11 de jul de 2017

O FUNK PODE VIRAR CRIME! PROPOSTA PARA CRIMINALIZAÇÃO DO RITMO CHEGA AO SENADO.


O empresário paulista Marcelo Alonso elaborou uma proposta para acabar com o funk no Brasil, denominada “Criminalização do funk como crime de saúde pública a criança aos adolescentes e à família”. Foram arrecadadas mais de 20 mil assinaturas, o que é suficiente para que a proposta de lei seja discutida.

“É fato e de conhecimento dos Brasileiros difundido inclusive por diversos veículos de comunicação de mídia e internet com conteúdos podre alertando a população o poder público do crime contra a criança, o menor adolescentes e a família. Crime de saúde pública desta ‘falsa cultura’ denominada ‘funk’”, diz a proposta de lei do empresário.

A proposta foi transformada na SUGESTÃO nº 17 de 2017, que está em consulta pública e em tramitação na CDH (Comissão dos Direitos Humanos e Legislação Participativa), e o relator é o Senador Romário.

A funkeira Renata Frisson, conhecida como Mulher Melão, criticou a proposta de Alonso.

- O funk não é crime, é cultura. Vivo do funk há dez anos e não posso ser considerada uma criminosa por levar alegria ao povo. Isso é uma discriminação com as pessoas da comunidade, que sempre amou o movimento. Estamos passando por tantos escândalos de corrupção no país e querem usar o funk para desviar a atenção.

Autor da Proposta Marcelo Alonso.

- Que bom que renda bastante polêmica porque tenho capacidade de debater o assunto com qualquer funkeiro. Se olharmos para os dias atuais, vemos o que está acontecendo. O funk prega apologia ao sexo precoce, drogas, tráfico, pornografia e tantas outras apologias. O funk é uma vergonha para a sociedade brasileira.

Alonso ainda criticou bailes funks organizados ao ar livre. Nele, é bastante comum encontrar adolescentes usando drogas, bebendo e fazendo sexo no meio da rua. As imagens desses encontros se multiplicam nas redes sociais mais rápido do que se possa imaginar.

"No pancadão você vê arruaça, as pessoas precisam trabalhar cedo e não conseguem, o tráfico de drogas está ali, imperando. Uma pessoa com um mínimo de decência vai entender que aquilo é um mal. Não é possível uma criança de 11 anos, que não tem nem formação corporal, como é que ela pode se sensualizar? Como é que ela pode fazer gestos obscenos com uma possível dança, e isso não causar nenhum efeito em um pedófilo?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário